Descanso

A necessidade de relaxamento é maior quando não temos tempo para relaxar.

Durante as revoluções da França e Russia e na II Guerra mundial, esforços para aumentar a produtividade extendendo a semana de trabalho a mais de seis dias, tiveram consequências terríveis. Estes experimentos indicam que há uma necessidade fisiológica de um dia de descanso depois de seis dias de trabalho. O descanso vem de diversas formas: recessos periódicos, um sono reparador à noite, um descanso semanal e férias anuais.

O coração bate em média 110.000 vezes por dia, respiramos 28.000 vezes, movemos os músculos maiores centenas de vezes, e usamos cerca de 15-20 bilhões de células cerebrais. Não é por nada que o sono é importante para restaurar a energia e manter a saúde.

Um bebê recem-nascido dorme em média 20 horas por dia; uma criança de 6 anos, 10 horas; uma de 12 anos, 9 horas; um adulto aproximadamente 8 horas. Os doutores Breslow e Belloc em seu famoso estudo no Condado de Alameda, Califórnia, mostraram que as pessoas que dormem de 8 a 9 horas cada noite tinham melhor saúde dos que dormiam por períodos mais curtos ou mais longos de tempo. Os estudantes que estudam toda a noite antes de um exame, geralmente sofrem as consequências da privação de sono manifestada em notas inferiores. Os horários de trabalho que não permitem um sono adequado podem resultar em uma desatenção aumentada ao realizá-los.

O corpo trabalha em um ciclo de 24 horas por dia. Isto está baseado nas variações do dia e da noite, dependendo da estação do ano. Os períodos de vigilia e sono, influenciam o ritmo hormonal e a intensidade de sua secreção.

Cortisona: Este hormônio é secretado durante a segunda metade do período do sono, a qual prepara o corpo para a atividade do dia seguinte. A cortisona tem numerosos efeitos, influenciando os níveis de glicose no corpo, regulando as concentrações de sódio e potássio, regulando a pressão sanguínea, e influindo na força dos músculos. Os hábitos regulares de sono resultam em secreções regulares de cortisona.

Hormônio de crescimento: Este hormônio é produzido durante a noite. Existem efeitos do hormônio de crescimento no metabolismo da glicose e dos aminoácidos. Esses hormônios reparam as células.

Melatonina: As quantidades de secreção se aumentam durante a noite, porém pode ter maior função na regulação sexual mais do que na regulação do sono.

Fatores que contribuem para uma boa noite de sono:

  1. Atividade física regular (evitando a fadiga).
  2. Regularidade nos horários de ir dormir e levantar-se.
  3. Um quarto tranquilo, ventilado, com temperatura confortável e livre de luz e barulho.
  4. Os momentos antes de dormir devem ser tranquilos e relaxantes.
  5. Um banho morno antes de se deitar ajuda a relaxar.

Fatores que prejudicam uma boa noite de sono:

  1. Mudanças de trabalho, fuso horário, mudanças de sono aos finais de semana.
  2. Discussões, programas de televisão emocionantes e/ou eventos estressantes.
  3. Comer antes de ir dormir. A última refeição do dia deve ser leve e algumas horas antes de se deitar.
  4. Álcool, cigarro, cafeína, e outras substâncias químicas que interferem nos padrões normais de sono.

 

O descanso regular diário e semanal nos proporcionam energia. O Criador nos diz:

“Vinde a mim todos os cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.” Mateus 11:28

 

Leia mais: http://projetovidaplena.webnode.com.br/news/conhe%C3%A7a%20os%208%20remedios%20naturais%20e%20viva%20com%20muito%20mais%20saude/

Leave a Reply

Your email address will not be published.